CDB – conceito e tributação

Spread the love

 

CDB

CDB – conceito e tributação
5 (100%) 1 vote

 O que é CDB?

 

Inicialmente vamos conceituar CDB.

CDB = Certificado de Depósito Bancário. Isto é a tradução da sigla. Mas afinal, o que vem a ser este termo?

Sabe quando você está desesperado precisando de dinheiro? Neste caso, a maioria das pessoas entram no cheque especial ou pegam empréstimo. Já parou para pensar de onde vem este recurso? Mas como o banco pode ter tanto dinheiro?

Acontece que enquanto você pega dinheiro no banco e paga juros exorbitantes para resolver o seu problema. Existem pessoas que fazem exatamente o contrário: elas emprestam dinheiro ao banco a uma taxa de juros um pouco menor.

Então ficou muito simples entender o conceito:

Investidor – empresta dinheiro ao banco por um determinado prazo a uma taxa de juros.

Devedor – pega dinheiro emprestado com o banco por um determinado prazo com uma taxa de juros.

E claro a taxa de juros que o banco repassa é inferior a taxa de juros que ele cobra. É aí que ele ganha dinheiro.

Conseguiram entender este conceito inicial?

Quais os tipos de CDB’s?

Em suma temos 03 tipos de CDB’s no mercado. São eles:

  • Pré-fixado – isto é, você sabe exatamente quanto irá ganhar com a operação no final do período acordado.
  • Indexado – você tem uma taxa pré-fixada que é atrelada a algum índice do mercado. O mais comum é o IPCA, mas é necessário pesquisar o investimento escolhido.
  • Pós – fixado – você atrela a um outro índice chamado CDI. Rentabilidade fica diretamente ligada ao CDI.

Explicando alguns termos comuns:

IPCA é a nossa inflação, logo um termo comum atualmente na nossa sociedade.

Enquanto que CDI pode ser traduzido como certificado de depósito interbancário e corresponde a taxa de cobrança entre os bancos.

Naturalmente já ouvimos dizer:

“Taxa de 90% do CDI ou de 115% do CDI”. Logo mais, irei explicar melhor estes cálculos, mas antes precisamos entender a tributação.

Tem incidência de impostos no CDB?

Os bancos não cobram taxas administrativas no CDB, até porque eles ganham na diferença entre: juros cobrados cliente – juros recebidos investidor. Mas isto não quer dizer que o governo não cobre.

Há incidência de IR e de IOF. E ambos só incidem sobre o rendimento, e não sobre o que você investiu. E não pense em desistir por causa dos impostos, façam cálculos para saber quanto irão receber com a operação escolhida.

O IOF é o imposto sobre operações financeiras. Ele é regressivo, e conforme o tempo que você deixa o dinheiro investido ele tende a reduzir, e pode ser isento, conforme tabela abaixo:

CDB

 

Entretanto com o IR ocorre regressão conforme o tempo que você deixa investido, mas não há isenção do imposto. O básico do investimento é que quanto mais tempo fica investido, maior o seu ganho e menor a incidência do IR, conforme tabela abaixo:

CDB

E como eu sei quanto vou ganhar com taxa atrelado ao CDI?

Primeiramente, precisaremos acompanhar a taxa CDI. Aconselho a seguir o site da Cetip para conhecer as taxas, mas iremos usar aqui para para ter uma base para explicar cálculos.

E por favor, não torçam o nariz para cálculos, é primordial cuidarmos do nosso dinheiro e para isto, impreterivelmente, teremos que fazer as pazes com a matemática para o resto de nossas vidas!

A taxa acumulada de 2017 fora de 11,81%

Vamos calcular quanto você realmente ganharia no CDB pós -fixado com 90% do CDI:

90% = 90/100 = 0,9

Rentabilidade bruta: 0,90 x 11,81% = 10,63%

Mas você precisa da rentabilidade líquida:

Imaginemos que você deixou o dinheiro investido por 1 ano:

365 dias não tem incidência de IOF e equivale a 17,5% do IR.

Então seu rendimento líquido será:

Rentabilidade líquida = rentabilidade bruta x ( 1 – IR)

Rentabilidade liquida = 11,81 x (1 – 17,5/100)

Rentabilidade líquida = 11,81 x (1-0,175)

Rentabilidade líquida = 11,81 x 0,825

Rentabilidade líquida = 9,74% a. a

Então antes de investir no CDB ou qualquer outro tipo de investimento: calcule a sua rentabilidade, não aceite algo no calor da emoção, estude muito, veja prazos de carência, avalie melhor todos os detalhes.

Sabe quando você vai comprar algo e faz pesquisas para economizar?

Então faça o mesmo ao escolher a instituição que irá investir: veja onde irá ganhar mais.

E não caia na armadilha de que no grande banco é mais seguro: existe o FGC que garante o valor investido até R$ 250.000,00 por banco e por CPF. Logo, ganhar menos por “segurança” passou a ser incoerente com a realidade.

 

 

Autor: Nádia Ferraz

Sou formada em Gestão Hoteleira pelo IFG-GO e pós graduada em Controladoria, Auditoria e Finanças pela FGV. Trabalhei com finanças nos últimos 10 anos, e tenho orgulho de tudo que fiz para que a empresa se mantivesse no mercado no período de crise. Aprendi a organizar finanças tendo como base sonhos de curto prazo, e obtive sucesso, realizando todos eles. Nunca fui escrava do dinheiro, mas uso como trampolim para a realização dos meus objetivos. Eu corro riscos calculados! Planejo exatamente tudo que preciso fazer e coloco todos os problemas - sendo que os problemas não me fazem desistir, mas pensar em soluções para cada situação que puder ocorrer. Este projeto eu comecei para ajudar as pessoas na parte de educação financeira sem falar de balanços, dre's ou outros termos técnicos que muitos insistem em usar. Eu quero mostrar apenas que com planejamento é possível você mudar o seu mundo. Não mude o mundo inteiro, mas se você mudar o seu, você irá incentivar outra pessoa a mudar. e aos poucos iremos criar uma sociedade menos consumista e com um futuro que não dependa da Previdência, não é mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *