Comecei! E agora?

Spread the love

 

 

COMECEI! E AGORA?

Comecei! E agora?
Dê sua nota sobre este post

 

Como começar a operar no mercado

 

Para tudo na vida precisamos de um começo. E nem todo começo é fácil. Uma criança quando começa a andar, ela caí, levanta e continua tentando. Enfim, ela persiste até aprender.

Do mesmo modo acontece com o mercado. O primeiro passo costuma ser sempre o mais difícil. Mas você finalmente conseguiu! Juntou o seu capital suado com muito esforço e transferiu para a corretora. E AGORA?

Já escolheu o ativo que vai operar (dólar futuro). Bem como já sabe que com R$ 1.000,00 você consegue começar sua carreira no mercado. O que falta para  largar o emprego fixo e viver de trader então?

Antes de mais nada: Quando vamos escolher uma profissão olhamos somente a remuneração? Ou a nossa paixão por algo fala mais alto na hora de escolher? Se você escolhe Medicina é pelo valor que irá ganhar ou pela paixão em salvar vidas?

Nesse ínterim, acredito que a remuneração é o menos relevante. Afinal iremos exercer aquela atividade pelo RESTO DE NOSSAS VIDAS. No entanto, selecione  as profissões que GOSTA de fazer e a remuneração de cada uma. Pense em todas.

Dessa forma, você já imaginou aprender nos primeiros dias de trabalho ?

E porque não ?

Uma resposta do tipo “ porque leva tempo” veio à cabeça ?

Da mesma forma ocorre com o mercado. O problema no mercado é que  SEMPRE começamos (eu também fui assim) com uma visão distorcida do que ele realmente é. E como realmente podemos tirar nosso sustento dele?

Dizer que é possível fazer 50, 100, mil reais em um único dia nos traz a impressão de que apenas por ser POSSÍVEL, também quer dizer FÁCIL. Se você acha que seu caminho vai ser fácil, linear e divertido assim como um passeio no parque meu conselho é: TROQUE DE PROFISSÃO.

Por outro lado não haverá nenhuma em que você se encaixe. Até herdeiros de grandes conglomerados não tem a vida fácil. Eles precisam aprender como é, e precisam manter o patrimônio. Sem dedicação, estudo, disciplina até um grande herdeiro que nasceu no famoso “berço de ouro” poderá colocar tudo a perder. E obviamente aumentar o percentual do desemprego. Percebeu o tamanho da responsabilidade?

Não existe caminho fácil em nenhuma carreira. Frequentemente existem profissionais medianos que se contentam com o comodismo. Já leu os famosos artigos: “Ganhe dinheiro fácil na internet” – não é fácil, você precisará fazer a sua parte. Em resumo: não adianta trocar de profissão, em todas terá que se dedicar para crescer. Mude sua mentalidade. Não existe nada fácil!

O mercado não liga se você tem pouco dinheiro, se você está cansado ou se você não sabe direito oque está fazendo. Então o meu primeiro conselho é: Se permita errar. Imagine que você entrou em um emprego novo. E logo no primeiro dia seu superior lhe cobra tarefas que você não tem nem ideia de como fazer. Seria trágico, concorda? No mercado não pode ser diferente. Logo, antes de se cobrar pelos resultados da sua nova profissão, busque conhecimento:

  • Entenda como é sua rotina nela;
  • Quais são suas responsabilidades;
  • Qual a sua capacidade em exercê-la com maestria.

Eu sempre analiso como um trader opera no mercado através de 3 habilidades macro que eles possuem e que dentro delas encontramos DIVERSAS “mini-habilidades” onde cada um pode ter sua especialidade.

As habilidades macro são:

1) O que ele entende sobre o mercado;

2) O que ele entende sobre si mesmo operando no mercado (psicologia);

3) Habilidades técnicas (operacional)

Na minha opinião não existe um trader que é muito bom em uma habilidade macro e não sabe absolutamente nada sobre a outra. Todas estão interligadas, em maior ou menor grau.  Na sua nova profissão irá aprender diariamente como cada uma delas funciona.

Mais uma vez: Se permita errar!

Como queremos ir rápido pra parte onde conseguimos viver do mercado é importante evitar repetir os mesmos erros sempre.  Definitivamente aprenda a lidar com a nova rotina, completamente autônoma, com remuneração variável, horários flexíveis e relativamente pouco esforço físico.

Então aqui vai outro conselho: ANOTE TUDO! Errou? Anote. Acertou? Anote.  Viu algo diferente? Anote… Dessa forma, quando você acerta foi fruto de muito esforço e quando você erra, você aprende.

Clichê demais, não é mesmo?

Então vamos pensar…

Imagine que você quer aprender uma nova habilidade (qualquer que seja) e ao terminar sua aula, você simplesmente vira as costas e vai fazer outra coisa. Sem refletir sobre a aula, sem anotar, sem fazer NADA. Não será impossível aprender. Mas provavelmente levará mais tempo caso tivesse uma pitada extra de dedicação.

Dessa forma, no mercado não pode ser diferente. Nos intitular “autônomos” significa que somos responsáveis por exatamente TUDO que acontece no nosso dia de trabalho. Sim, por tudo. Se ganharmos, é mérito nosso. Consequentemente se perdermos, a responsabilidade também é nossa.

No começo é preciso um esforço muito grande, ficamos perdidos. Não conhecemos NADA. E exatamente por isso que precisamos ter muita dedicação pra buscar novos conhecimentos, aplicá-los na nossa rotina e ver se aquilo que aprendemos realmente funciona (e muitas vezes descobrimos que não). Se queremos chegar LOGO na parte em que tiramos nosso sustento no mercado é preciso passar por essa fase.

Ainda mais que a  jornada exige muito conhecimento externo, técnicas, experiências… Mas principalmente muito conhecimento INTERNO. É preciso saber como EU me comporto operando no mercado e a única forma de descobrir isso é: Clicando, pagando pra ver.

Afinal, como não podemos controlar o mercado (apenas reagir à ele) é ESSENCIAL eu conseguir ME controlar como se fosse um jogo mesmo. Sem hesitar, fazer o que for necessário independente do resultado que essa ação gere. Zerar uma operação perdedora quando a hora chegar, ganhar pouco quando tem que ganhar e posteriormente, assumir que tudo isso é de sua  responsabilidade.

Minha intenção aqui não é te fazer desistir, muito menos falar que não  é capaz. Eu acredito sinceramente que as pessoas que deram certo no mercado são pessoas comuns, sem nenhum dom especial que as fazem ter sucesso. A diferença delas está sem dúvidas no esforço que colocaram atrás de seus objetivos de vida igual aquelas histórias de atletas que vieram do nada e atingiram o auge de sua carreira (Cristiano Ronaldo, Mike Tyson entre outros).

Então tenha em mente EXATAMENTE ONDE VOCÊ QUER CHEGAR, e não tenha vergonha se está distante. Até a caminhada mais longa começou logo depois do primeiro passo.

Quando eu falo de objetivo não tem a ver com quanto você quer ganhar mas sim com O QUE VOCÊ VAI FAZER COM ESSE DINHEIRO:

  • Quem você quer agradar com isso?
  • O que te move de verdade?

Imediatamente crie uma imagem na sua cabeça –  você chegando ao TOPO na sua carreira.

  • Quem você imagina ao seu lado?
  • O que estão fazendo?
  • Onde estão?

Portanto isso é o que você realmente quer tirar do mercado: esses momentos.

Enfim, se você realmente quer viver essa imagem mental, VÁ ATRÁS. Apesar de que não será nem um pouco fácil mas certamente valerá a pena no final.

TENHA UM OBJETIVO E PERSIGA ELE.

 

Texto escrito em parceria com:

Vitor Mendes (Universidade do Trader)

Autor: Nádia Ferraz

Sou formada em Gestão Hoteleira pelo IFG-GO e pós graduada em Controladoria, Auditoria e Finanças pela FGV. Trabalhei com finanças nos últimos 10 anos, e tenho orgulho de tudo que fiz para que a empresa se mantivesse no mercado no período de crise. Aprendi a organizar finanças tendo como base sonhos de curto prazo, e obtive sucesso, realizando todos eles. Nunca fui escrava do dinheiro, mas uso como trampolim para a realização dos meus objetivos. Eu corro riscos calculados! Planejo exatamente tudo que preciso fazer e coloco todos os problemas - sendo que os problemas não me fazem desistir, mas pensar em soluções para cada situação que puder ocorrer. Este projeto eu comecei para ajudar as pessoas na parte de educação financeira sem falar de balanços, dre's ou outros termos técnicos que muitos insistem em usar. Eu quero mostrar apenas que com planejamento é possível você mudar o seu mundo. Não mude o mundo inteiro, mas se você mudar o seu, você irá incentivar outra pessoa a mudar. e aos poucos iremos criar uma sociedade menos consumista e com um futuro que não dependa da Previdência, não é mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *