Desvendando o Tesouro Direto

Spread the love

 

TESOURO DIRETO

Desvendando o Tesouro Direto
5 (100%) 1 vote

 

Enfim, chegamos ao último artigo sobre investimentos conservadores para quem tem este perfil. Ou para quem gosta de diversificar a carteira com todos os tipos de investimento.

Assim como temos feito nos outros investimentos, segue a explicação básica do que é Tesouro Direto: é o ato de emprestar dinheiro ao Tesouro Nacional para reduzir o déficit público. Isto é, você empresta dinheiro ao governo para reduzir a dívida interna.

Então, em todos os investimentos conservadores, o investidor se torna financiador de alguma instituição para algum tipo de débito. Segue um quadro abaixo com os principais investimentos conservadores, e sua finalidade:

Investimento Empresta para Finalidade
CDB Instituição Bancária Empréstimos pessoais
LCA Instituição Bancária Financiar agronegócio
LCI Instituição Bancária Financiar casa própria
LC Financeiras Crédito Pessoal, veículos…
Tesouro Direto Tesouro Nacional Redução da dívida pública interna

Para investir no tesouro direto é preciso ter algumas informações cruciais. E uma delas é de que há cobrança de taxa por parte da corretora ou banco.  Porém ao escolher esta forma de investimento, verifique quais as corretoras isentam a taxa, leia este artigo que fiz alguns comparativos com 5 corretoras. A maioria das corretoras isentam a taxa de investimento no tesouro direto.

Porém, mesmo com a isenção do por parte da corretora, existe uma taxa que a Bovespa cobra anualmente. A instituição cobra uma taxa para guardar seu título. A taxa é de 0,30% ao ano. Isto é, uma vez por ano a Bovespa irá cobrar esta taxa.

E o governo também irá cobrar sua parte sobre os rendimentos. Os impostos que incidem sobre o tesouro direto são:

IOF – que o governo isenta após 30 dias em que você mantiver o dinheiro sem resgate.

IR – será cobrado de forma regressiva, assim como no LC e no CDB.  Segue abaixo tabela do IR para que tenha conhecimento de como será a cobrança:

tesouro direto

Outra informação valiosa é que para investir você não precisa ser milionário. Qualquer pessoa física que tiver interesse pode começar a investir.

O valor mínimo inicial é de 1% do valor do título, porém é preciso respeitar o valor mínimo de R$ 30,00. Mas esta informação é apenas para que saiba que se você tiver interesse em algum investimento, e achar que só pode investir quem tem muito dinheiro, não é bem assim. Todos podem investir. E quando acessarem o sistema do tesouro terão uma tela que informa o valor do título integral, assim como o valor mínimo para investimento. Ficou curioso? Que tal clicar aqui, e ver maiores detalhes sobre os títulos.

Os títulos podem ser pré-fixados e pós fixados, divididos da seguinte forma:

  • Pré-fixados – você compra o título a uma taxa definida para o vencimento do título. Lembrando que se você vender o título antes, os valores pré-fixados não valem, pois seria como uma negociação a parte.

Os pós-fixados podem ser baseados nos seguintes indexadores:

  • Selic – você compra o título baseado na sua expectativa de que a taxa de juros aumente.
  • IPCA – você compra o título baseado na sua expectativa de que a inflação irá aumentar dentro do período de vencimento do título.

Dentro do site do tesouro há inúmeras vantagens para que escolha investir no tesouro direto, mas vou elencar apenas alguns para explicar um pouco mais:

  1. Baixo Risco – o fato de ser um título do governo e nos encontrarmos em um momento delicado da nossa politica, não quer dizer que haverá confisco dos valores investidos. Em 2001 foi implementada uma Emenda Constitucional que protege a sociedade de forma geral quanto a este tipo de ocorrência. Clique aqui e leia a Emenda Constitucional na integra.
  2. Flexibilidade – você não precisa comprar um todo para começar a investir, você pode fracionar a compra. Para comprar um título de R$ 5.000,00 você poderá adquirir 0,01 do total do título.
  3. Liquidez – você não precisa esperar o vencimento do título para vender. O governo recompra o título antes do vencimento. Mas informo que precisa ficar muito atento a esta opção. Os títulos mudam de preço diariamente, visto que também é um mercado. E há preços de compra e de venda. Pode ser que no momento em que for vender você venda por menos do que quando você comprou.

Os títulos públicos exigem estudo assim como qualquer outro investimento, bem como cálculo e consciência do que está fazendo.

Não digo que você precisa esperar o vencimento do seu título, mas você precisa tomar cuidado para não vender por valores abaixo do que você comprou. Afinal, você fará uma transação de compra e venda, no qual o título é seu produto, e ao vender você poderá ter lucro (vender por um preço maior do que quando comprou) ou prejuízo (vender por um valor abaixo do que quando comprou).

Se quiser entender maiores detalhes sobre o tesouro direto, clique aqui e compre o e-book completo.

Como investir

Para investir no tesouro direto, basta acessar o site do tesouro, fazer seu cadastro e comprar o título de sua escolha. Para tanto você precisará ter conta em uma corretora de investimento.

Dentro do site há simuladores, e guias para te ajudarem a iniciar sua jornada como investidor.

 

Autor: Nádia Ferraz

Sou formada em Gestão Hoteleira pelo IFG-GO e pós graduada em Controladoria, Auditoria e Finanças pela FGV. Trabalhei com finanças nos últimos 10 anos, e tenho orgulho de tudo que fiz para que a empresa se mantivesse no mercado no período de crise. Aprendi a organizar finanças tendo como base sonhos de curto prazo, e obtive sucesso, realizando todos eles. Nunca fui escrava do dinheiro, mas uso como trampolim para a realização dos meus objetivos. Eu corro riscos calculados! Planejo exatamente tudo que preciso fazer e coloco todos os problemas - sendo que os problemas não me fazem desistir, mas pensar em soluções para cada situação que puder ocorrer. Este projeto eu comecei para ajudar as pessoas na parte de educação financeira sem falar de balanços, dre's ou outros termos técnicos que muitos insistem em usar. Eu quero mostrar apenas que com planejamento é possível você mudar o seu mundo. Não mude o mundo inteiro, mas se você mudar o seu, você irá incentivar outra pessoa a mudar. e aos poucos iremos criar uma sociedade menos consumista e com um futuro que não dependa da Previdência, não é mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *