LC – Letras de câmbio

Spread the love

 

 

Letras de Câmbio

LC – Letras de câmbio
Dê sua nota sobre este post

 

Até o momento falamos sobre CDB, LCI/LCA. E agora vamos falar sobre LC.

Mas o que vem a ser uma LC? No título do artigo de hoje já fiz a tradução.

LC = Letras de Câmbio

Porém não pensem no câmbio relacionado a moedas que está em evidência nos holofotes atualmente. O câmbio aqui não tem nada haver com dólares, euros, libras. E te garanto que passa bem longe desta denominação.

A LC nada mais é do que um CDB fora do ambiente bancário. Se não lembra o que é CDB,  clique aqui e leia o artigo na integra.

A diferença entre CDB e LC é o emissor. Enquanto que no CDB o emissor é o banco. Na LC o emissor é uma financeira.

Vou colocar um exemplo bem básico:

Já foi em alguma loja no qual eles parcelam no carnê para você? Temos inúmeros exemplos no nosso país (Riachuelo, Marisa, Casas Bahia, Pernambucanas, Americanas…). Ou alguma financeira que oferece crédito mesmo que você não tenha um bom crédito na praça? Ou empréstimos para quem está extremamente endividado?

O que acontece?

O famoso crediário próprio é, eventualmente, feito com parcelas mínimas e prazos máximos. E você paga muito mais caro apenas para “caber no seu bolso”. E da mesma forma acontece quando você está com a corda no pescoço e pede um empréstimo numa financeira, sobretudo as financeiras estão dentro destas lojas.

Mas de onde vem o dinheiro?

Tem horas que achamos que os lojistas tem dinheiro igual ao tio Patinhas. Mas lembrem-se sempre: o intuito de um lojista é lucrar. Ele não vai pagar para você consumir na loja dele. Mas vai descobrir um nicho novo e buscar lucrar com isto. Logo, você apresentou um nicho para ele, além do seu produto padrão, agora ele também comercializa produtos financeiros.

Então, já descobriu de onde vem o dinheiro?

Se você disse que é dos clientes, acertou em cheio! Se as lojas se transformaram em financeiras também, elas usam o recurso advindo de clientes que investem em seus produtos financeiros. Isto é, eles pagam juros para que as pessoas invistam neles.

Simplificando:

João precisa de dinheiro, logo ele vai na loja X e pega um empréstimo, e saí do local com dinheiro em mãos. Consequentemente, João pagará juros para a loja X.

Maria tinha dinheiro, logo ela resolveu investir em renda fixa e escolheu a LC. Em seguida, ela comprou o título da loja X. Consequentemente, a loja X pagará juros a Maria pela operação efetivada.

Logo, Maria emprestou recurso para João usando a loja X como intermediária, que cobrou pelos serviços na diferença entre juros recebidos e juros pagos.

P.S.: O acordo do João foi com a loja e o de Maria foi com a loja. Se João não pagar, a loja precisará resolver sem envolver a Maria.

E quais são as características da LC?

Assim como o CDB, há cobrança de impostos (IOF e IR). Vejam a tabela abaixo para entender como funciona. Lembrando que as cobranças são apenas sobre a rentabilidade, isto é, não há cobrança de impostos sobre o valor principal. E o IR é retido na fonte.

Tabela do IOF:

LC

 

Tabela Regressiva do IR

letra de cambio

 

Outro ponto a ser informado é referente a liquidez, enquanto que o CDB pode ter liquidez diária, na LC não temos esta característica, inicialmente. Isto é, se você aplicar hoje e precisar do dinheiro amanhã poderá sofrer deságio. Então antes de investir, pesquise e entenda bem a sua situação financeira. Aliás, para ganhar é preciso ter paciência.

Do mesmo modo, é de extrema importância saber que a LC é protegida pelo FGC. Isto é, se a loja em que Maria aplicou falir, ela terá a proteção do FGC. O investimento está seguro e não precisa se desesperar. Se quiser saber maiores informações, clique aqui, e acompanhe as regras referentes ao FGC.

E também temos que avaliar a rentabilidade: na LC a rentabilidade costuma ser maior que nos grandes bancos, e existem casos em que pagam mais que o CDB.  Sempre pesquise e veja suas possibilidades.

Quais são os tipos de LC?

Atualmente temos 03 tipos de LC ofertadas no mercado, são elas:

  • Pré-fixadas – neste caso, ao fazer a aplicação você sabe exatamente quanto irá ganhar no final do período;
  • Pós-fixadas – geralmente é uma LC atrelada ao CDI – e você só saberá a rentabilidade no vencimento da letra.
  • Híbrida – é uma mistura de um índice pós-fixado com uma taxa pré-fixada. Na maioria das vezes, veremos a utilização do índice IPCA, isto é, atrelado à inflação.

Mas onde podemos encontrar a LC?

Se você gostou do artigo, e quiser investir em LC, você pode procurar as corretoras de investimento que ofertam este produto. Ou até mesmo direto nas próprias financeiras.

Abaixo segue alguns exemplos de LC’s que encontrei no mercado:

Instituição Rentabilidade Vencimento Mínimo (R$)
Sorocred    117% do CDI 730 dias 5.000,00
Pernambucanas   118% do CDI 1096 dias 1.000,00
Avista   124% do CDI 730 dias 10.000,00
Barigui   121% do CDI 1096 dias 30.000,00
Portocred*       19,39% 730 dias 100,00

* A Portocred tem opções mínimas de investimento a partir de R$ 100,00 com prazo de 30 dias. O valor disposto acima é a partir de uma simulação com prazo de 02 anos. Para simular conforme sua realidade, acesse o site. O link está na tabela.

Enfim, para investir faça cálculos e veja sempre a sua situação. E antes de pegar empréstimo veja bem o quanto você perderá de recurso.

Seja a pessoa que irá emprestar o dinheiro e não pegar o empréstimo.  E valor não é desculpa para não investir.

Se quiser aprender mais sobre renda fixa, clique aqui e compre o e-book completo, afinal conhecimento é sempre bem vindo.

Autor: Nádia Ferraz

Sou formada em Gestão Hoteleira pelo IFG-GO e pós graduada em Controladoria, Auditoria e Finanças pela FGV. Trabalhei com finanças nos últimos 10 anos, e tenho orgulho de tudo que fiz para que a empresa se mantivesse no mercado no período de crise. Aprendi a organizar finanças tendo como base sonhos de curto prazo, e obtive sucesso, realizando todos eles. Nunca fui escrava do dinheiro, mas uso como trampolim para a realização dos meus objetivos. Eu corro riscos calculados! Planejo exatamente tudo que preciso fazer e coloco todos os problemas - sendo que os problemas não me fazem desistir, mas pensar em soluções para cada situação que puder ocorrer. Este projeto eu comecei para ajudar as pessoas na parte de educação financeira sem falar de balanços, dre's ou outros termos técnicos que muitos insistem em usar. Eu quero mostrar apenas que com planejamento é possível você mudar o seu mundo. Não mude o mundo inteiro, mas se você mudar o seu, você irá incentivar outra pessoa a mudar. e aos poucos iremos criar uma sociedade menos consumista e com um futuro que não dependa da Previdência, não é mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *