Qual a diferença entre operar e ser trader?

 

Qual a diferença entre quem sabe operar e um trader?

Qual a diferença entre operar e ser trader?
Dê sua nota sobre este post

 

Qual a diferença entre aprender a operar e ser trader?Quando entramos no mercado, o desejo pelo aprendizado é enorme. E geralmente nas primeiras semanas somos bombardeados por um volume altíssimo de informação, com vídeos, palestras, livros, podcasts e tudo mais, nos deixando realmente fascinados com tudo aquilo. Este primeiro passo me fez conhecer realmente O QUE É o mercado. A influência dos grandes investidores, o que são ativos, derivativos, as teorias clássicas… E para qualquer um que me perguntasse, me sentia um professor na hora de explicar trazendo todos os detalhes. E partilhar tudo que eu estava aprendendo fazia com que eu me sentisse um verdadeiro profissional.

Entretanto, quando eu operava sozinho, eu não conseguia tomar boas decisões na maior parte do tempo. E além de frustrado, isto me deixava muito confuso: Como é possível eu saber explicar TUDO para diferentes pessoas, mas na hora de operar eu não sei o que fazer?

Acredito que os maiores insights sobre uma profissão não acontecem com um simples estalo de dedos. É preciso refletir sobre aquilo por alguns meses para conseguir chegar a uma conclusão. Comigo não foi diferente. Eu percebi que sabia operar, mas estava muito distante de ser um trader.

Possuir o conhecimento necessário para executar ordens, gerenciar o risco e ler o mercado é importantíssimo. Mas com certeza não é o que diferencia traders das pessoas que aprenderam a operar. O nível técnico é a barreira mais simples de ser quebrada e ir além. Algumas horas de estudo diário é suficiente.

Um trader não é a pessoa que aprendeu a operar. É a pessoa que consegue obter retornos a longo prazo através de uma tomada de decisão refinada, expectativas alinhadas com o mercado e com um olho de especialista para conseguir discernir os diferentes contextos apresentados diariamente. O foco dele  não está em períodos curtos como um dia ou semana, mas em períodos mais longos como meses e anos.

Eu só consegui perceber que apesar de saber operar, estava longe de ser um trader da pior forma possível: operando. Dia após dia, fui me frustrando. Aprendendo cada vez mais sobre o mercado e ficando cada vez mais confuso. Pois, apesar de conhecer mais, obtinha os mesmos resultados, e até piores.

Para ser um trader profissional, encontrar um setup com 60% de assertividade não é NEM PERTO do esforço necessário para sobreviver do mercado por longos anos. Um setup é exatamente um padrão que você conseguiu reconhecer. Este padrão nunca segue períodos longos e isso não é porque o mercado não vai com a sua cara. Ou qualquer outra crença limitante. Simplesmente entram investidores novos e saem antigos trazendo para o longo prazo uma mudança significativa no comportamento destes participantes. Acreditar que o comportamento continuará igual, mesmo com investidores diferentes é se basear em premissas completamente infundadas.

Possuir um setup que funcione é apenas UMA, das DIVERSAS habilidades que um trader precisa ter. Ninguém se torna um jogador profissional de futebol só porque sabe  bater uma falta ou dar um passe. É uma soma de diversas “mini-habilidades”. Aprender cada uma delas é extenso, difícil e confuso porque cada dia que você opera, são apresentados contextos diferentes e saber reagir a cada um deles é muito mais complexo do que executar um setup que “funcione”.

As diferenças dos profissionais que conseguem todos os meses obter retorno altíssimo para aqueles que simplesmente não conseguem lucrar  é mais profunda que os elementos capital, experiência e operacional. Os traders profissionais possuem confiança no que fazem. Têm persistência como principal característica e suas decisões são boas no longo prazo. Não porque o setup funciona. Mas porque ele entendeu a forma que se sente mais confortável na hora de operar. Hoje em dia existem muitos materiais que ensinam a operar e mesmo assim possuem pouquíssimos traders autônomos no Brasil. Entender o patamar que você está hoje e aonde você deseja chegar não é o suficiente mas é o primeiro passo para preencher este GAP.

 

Texto escrito por

Vitor Mendes (Universidade do Trader)